Um Homem Pra Chamar De Meu

Vai chegando fim do ano,

Vai ter outros planos,

Vai dizer que nos amamos,

E já são tantos anos...

Mas você vai passar com ela...

 

Chega dia de semana,

Quer o colo e cama,

Fogosa e gelada,

Quer saber de nada...

Anoiteceu e você vai voltar pra ela...

Vai chamar pelo nome dela...

 

É que eu já decorei suas falas,

Sei que não vai mudar.

Já repeti as cenas,

Me pus no seu lugar...

O fato é que eu sou louca por você,

E você louco por ela,

A sua vida te espera....

 

Então vai la,

Depois não diz que é cedo, e que sentiu saudade, 

Porque eu nao quero seu amor pela metade

Não sou mulher de uma noite de prazer,

Preciso esquecer...

 

Então me deixa,

Tô aqui de corpo e alma complemente nua,

Eu vou provar pra mim que a vida continua

Achar quem dê valor ao que você perdeu,

Um homem pra chamar de meu!

O Colo, O Beijo e o Travesseiro

Tenho andado nos mesmo lugares…
Dormido tarde, acordado cedo.
Desde que você voltou pra cidade,
Desde que você levou meu sossego..

Desde que te encontrei, fui problema,
Mil canções, mil poemas, de amor.
Desde que você foi, fui metade,
Na hora que voltou, fui calor.

Dei um gole na velha cachaça,
Criei coragem pra telefonar..
Que é melhor cê parar de pirraça,
Que dá tempo pra gente se amar.

 

Alô amor, você se foi,
Quem fala é a saudade, sei que é tarde pra te telefonar..
Cê já pensou, um cobertor,
Nós dois, a casa, o colo, o beijo e o travesseiro…
Vem me namorar!

Diz que foi pra viver outros sonhos…
Diz que tava faltando dinheiro,
Diz que eu fui muito mais que um amigo,
Que ao meu lado não sentia medo.

Resolvi juntar os meus tesouros,
Botar a cara, revelar meus segredos.
Muito mais valioso que ouro,
É o sabor do teu beijo.

Fera Ferida

Receita do Amor

Sob as luzes da cidade nós nos conhecemos,
Sem querer...
O copo pela metade e o destino me dizendo,
Que é você!

Meia noite já é tarde e eu aqui me segurando,
Pra me aproximar.
Ve se larga essa vaidade que eu vou te mostrar dançando,
A receita pra te conquistar!

Uma colher de amor,
Uma dose de carinho,
Uma pegada boa,
Uma pitada de beijinho...


Um toque de calor,
E o tempero pra esquentar o meu docinho

Então pega na cintura e vem pra cá, 
Pra cá,  pra cá, pra lá...
Tem que saber mexer, tem que suar..
Pra não perder o ponto, mexe devagarinho,
Vem deixando o gostinho pra gente se entregar!

Pra cá, pra cá, pra lá

Tem que saber mexer,tem que suar..
Pra não perder o ponto, mexe devagarinho,
Vem deixando o gostinho pra gente se entregar!

Não sei se durmo cedo,
Ou se te espero pro jantar..
Tá cheio de segredo,
Não sai do seu celular...
Mas toda vez que eu ligo não tá podendo falar,
Não sabe do perigo, tá achando que eu sou boba?

Arrumo o meu cabelo
Pra você despentear.
Retoco o meu batom,
Acho que ouvi alguém chegar...
Trocou meu beijo quente por balde de cerveja,
Eu preparei saudade e amor de sobremesa...

Cê diz que saiu sem destino...
Mas sempre diz que volta,
E eu ingênua e boba nunca tranco a porta
Eu choro, eu alucino, penso que o que importa
É saber que vai voltar...


Mas quando passam 15 dias e você nem nota,
Pega sua cara de pau e vê se me solta
Eu vou perder a linha, que eu não tô disposta 
Tô fera, ferida, mas não tô morta!

Tô fera, ferida, mas não tô morta!

Tô fera, ferida, mas não tô morta!

Eu vou perder a linha, que eu não tô disposta 
Tô fera, ferida, mas não tô morta!

 

Não tô pra brincadeira, já liguei pra 190,
Tô aprendendo a me amar,
Hoje eu já sei o que eu não quero: 
É jeito de  menino e tatuagem de renna,
Não deu valor, que pena!